Minha bunda flácida


Olá! Hoje resolvi contar algumas verdades sobre mim... Especificamente, sobre meu corpo.
Sou magra, não porque vivo de dietas nããão, sou magra de ruim mesmo. E DETESTO ser magra. Nenhuma mulher realmente magra gosta de ser magra. Mas o que mais me fascina, mais me deixa deliciada é que eu sou uma magra barriguda. ISSO MESMO, sou magrela, mas a barriguinha tá aqui, sempre comigo, minha pochete, companheira, graças a deus ainda sem zíper. Agora, a melhor parte: sou flácida. Aí você pensa: gente, como assim flácida? Ela não é magra? Pois é. Sou flácida, uma brincadeira não sóbria da evolução. Não tenho bunda, e o meu projeto de bumbum é flácido. Minhas pernas são finas, minha coxa é mole. E tenho estrias, MUITAS estrias. Meu peito parou de crescer quando eu tinha 8 anos de idade. Pra você também ter uma ideia. É uma coisa deliciosa de se olhar... Um deleite. Estou longe de ser gostosa, longe de ser uma mulher melancia (Deus me livre!) ou uma dançarina de bumbum grande. Não vou falar que não queria ter as coxas da Ivete, porque não sou mentirosa, mas também o ter ou não ter não me faz diferença.
Estou extremamente feliz assim, e de bom agrado.
Esse post é pra todas as mulheres que seguem um padrão de beleza tão inatingível, falsificado e pleiteado por aí.

Mulher de verdade?
Mulher de verdade tem celulite, meu bem.