Santa Maria


Gostam de me ver chorando. Jogam na TV, perguntam os porquês, como conseguirei continuar. Desnudam meu rosto em rede nacional e imploram por lágrimas. Pedem que explique o que mal cabe no peito. Não entendem que palavras são limitadas, que frases são insuficientes. Querem sentir a minha dor, chorar minhas lágrimas, enterrar meus filhos. Querem entrar na minha casa e invadir minha cama, meu banheiro, minha cozinha. Querem explorar meu sofrimento que de tão doído me deixou muda. Me tornou um rosto choroso na TV ao lado de um repórter que me exige: "O que sente agora?".

Não há sentimento. Não há nada. 

Você jamais entenderia.