Acredito que o que dói não é deixar de ver o sol, mas sim saber que mesmo quando você decide fechar a janela, ele continua do lado de fora, e continua brilhando. E o que amarga é saber que mesmo não entrando na sua janela, ele entra em outra e queima um corpo (que não é o seu) e que outra pessoa sabe amar isso e sai porta afora, porque a janela não é suficiente.

Isso dói.