- "Logo de pequena, com 8 anos, apanhava água todo dia. Era tão longe... Levantava de madrugada. Às vezes chegava lá, não tinha água. Tinha que esperar minar no tanque...Aí eu cochilava. Às vezes perto de casa o pote quebrava. Aí tinha que voltar outra vez... Chegava em casa com fome, mas ainda tinha que fazer o almoço. Tinha que lavar roupa dos irmãozinhos. Eu chorava no sol com a bacia de roupa pra lavar.
Meu pai tinha uma roça de milho perto da porta de casa. Um dia juntou eu com os colegas e fomos quebrar espiga com cabelo todinhas pra fazer boneca. Deu um prejuízo! Meu pai até me bateu..."